banner5

Brasileiro acusado de atentado contra a vice-presidente Cristina Kirchner recusou a prestar depoimento

 

 

foto: G1-globo
O brasileiro Fernando André Sabag Montiel, acusado de tentar assassinar a vice-presidente Cristina Kirchner, recusou-se a depor na noite de ontem, informa a imprensa Argentina. Ele foi levado perante a juíza federal María Eugenia Capuchetti e o promotor Carlos Rívolo, que o interrogaram na sede da Polícia Federal, em Buenos Aires.
 
Montiel ouviu a leitura dos fatos de quinta (1º), reclamou de um golpe no olho que teria recebido no momento em que foi agarrado e retirado do local do ataque, logo após tentar disparar um tiro contra a cabeça da vice-presidente argentina, e, na sequência, se negou a responder perguntas. As informações são do G1.
 
Os magistrados se deslocaram da Justiça Federal de Retiro para as dependências da Polícia Federal no bairro de Palermo, em Buenos Aires, onde o agressor está detido desde a noite de quinta.
 
A imprensa argentina informa ainda que a Justiça Federal investiga se o brasileiro agiu sozinho ou se há mais envolvidos no caso. Sabag Montiel é até agora o único acusado no processo de tentativa de homicídio.
 
O ataque ocorreu na noite de quinta-feira, quando Cristina Kirchner cumprimentava seguidores na porta de sua casa. O brasileiro apontou uma pistola para a cabeça da vice-presidente, mas a arma falhou.
 
A juíza Capuchetti e o promotor Rívolo já ouviram 30 depoimentos, incluindo o da ex-presidente, que os recebeu em seu apartamento, na Recoleta. Ela falou por 50 minutos.
 
Por blog do magno Martins
Compartilhe:

Deixe um comentário