banner5

Eleições podem garantir maior representação feminina da história de PE

 

 

Com 53,58% do eleitorado pernambucano, as mulheres nunca tiveram uma representação tão grande nos espaços de poder em Pernambuco como podem ter na disputa deste ano. Além de Teresa Leitão, líder absoluta nas pesquisas para o Senado Federal, a disputa pelo governo de Pernambuco tem Marília Arraes liderando com folga na primeira colocação e Raquel Lyra que aparece bem-posicionada nas pesquisas com chances de ir ao segundo turno.
 
As mulheres também se fazem presente nas chapas disputando a vice com Luciana Santos, Alessandra Vieira, Priscila Krause e Izabel Urquiza, e podem garantir o maior número de cadeiras da história na Câmara dos Deputados. Ao todo, Pernambuco teve apenas quatro mulheres representando o estado em Brasília, que foram Ana Arraes, Cristina Tavares, Luciana Santos e Marília Arraes, que foram eleitas, e Creusa Pereira que assumiu o mandato na condição de suplente.
 
Em 2022, mais três deputadas estaduais tentarão cadeira na Câmara dos Deputados: Clarissa Tércio, Dulcicleide Amorim e Fabíola Cabral, que se somam às vereadoras Andreza Romero, Liana Cirne e Michele Collins, a vice-prefeita Isabella de Roldão e as novatas Maria Arraes e Iza Arruda.
 
Além das tentativas para a Câmara Federal, Senado e governo, a Alepe terá parlamentares tentando a reeleição como Gleide Ângelo, mais votada do pleito de 2018, Roberta Arraes, Simone Santana e Jô Cavalcanti, das Juntas.
 
A forte presença feminina na disputa deste ano poderá até diminuir seu tamanho na Alepe, que atualmente tem dez mulheres, mas em compensação poderá ampliar sua presença em postos mais representativos como a Câmara e o Senado, lugares de propor leis que melhorem a vida das mulheres e no governo de Pernambuco, onde as políticas públicas poderão ter uma visão mais estratégica voltada para o segmento feminino caso a titular seja uma mulher.
 
Do Edmar Lyra
Compartilhe:

Deixe um comentário