banner5

No Pátio do Carmo, Lula ironiza ato de Bolsonaro e convoca militância para ampliar votação

 
Após quase duas horas de caminhada, que saiu do Parque Treze de Maio, passou pela Rua do Hospício e pelas Avenidas Conde da Boa Vista, Guararapes e Dantas Barreto, uma multidão lotou o Pátio do Carmo. O presidenciável Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e a candidata ao Governo de Pernambuco Marília Arraes (Solidariedade) seguiram juntos em carro aberto. Em um palanque montado em frente à Basílica do Carmo, os principais atores políticos discursaram. As informações são do Blog da Folha.
 
 
O primeiro a falar foi o senador Humberto Costa (PT). “Se depender do povo de Pernambuco, certeza que será garantido. Bolsonaro esteve aqui ontem, reuniu meia dúzia de gatos pingados. Eu quero ver se ele consegue colocar o que conseguimos aqui”, destacou.
 
 
Marília Arraes, que no primeiro turno das eleições não deu trégua ao PSB e atacou a gestão do prefeito João Campos e do governador Paulo Câmara, adotou o discurso ameno de união. “É um dia histórico para Pernambuco. Não cabe ódio nem desqualificar ninguém neste momento. Este momento do Brasil é de uma irresponsabilidade histórica para o povo pobre. Bolsonaro é antipobre. Vamos lhe dar a maior votação proporcional que o Brasil vai ver. Não podemos deixar que as forças conservadoras voltem a governar Pernambuco. Vitória boa é de virada!”, enfatizou Marília
 
Último a discursar, Lula agradeceu a decisão do prefeito João Campos de se juntar a Marília após as desavenças que se estendem desde a última eleição para a Prefeitura do Recife, em 2020, e ironizou o encontro organizado por aliados do presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL), na quinta-feira (13), em Boa Viagem “Meu querido João, obrigado pela sua decisão de apoiar o nome de Marília para governadora de Pernambuco”, declarou. Para em seguida comparar os atos políticos.
 
“Eu vi Bolsonaro fazer aquele comício mixuruca. Quando cheguei na passeata, tomei um susto. Só tenho a agradecer, do fundo do meu coração. Vou bater uma foto e mandar para o Bolsonaro para ele aprender a juntar pessoas nas praças”, ironizou.
 
Lula pediu a militantes e simpatizantes que convoque as pessoas a votar. O índice de abstenção nestas eleições chegou a pouco mais de 20%. “Eles podem tentar sacanear e tirar os ônibus dos municípios. Eu conversei com o prefeito e com o governador e vai ter ônibus. Precisamos conversar com cada pessoa que a gente conhece ou então viraremos alvo de fake news. Não podemos descansar nos próximos 20 dias e não cair em qualquer coisa no WhatsApp”, alertou.
 
O líder petista também pediu aos seguidores que não aceitem provocação e mantenham o bom nível da disputa. “Não aceite provocação em lugar nenhum. Se você estiver em algum lugar e tiver provocando, vá embora. A nossa vingança é no voto, no dia 30 de outubro” Lula teve em Pernambuco 3.558.322 votos (65,27%). Bolsonaro atingiu 29,91% dos votos válidos.
 
“Eu faço aniversário dia 27 e o meu presente será o voto do povo pernambucano. Marília, eu não tinha visto uma passeata como esta. Acho que vale a pena fazer o sacrifício de hoje porque vai servir lá na frente. Precisamos acabar com a fome”, provocou os presentes e foi ovacionado
 
O candidato ao Palácio do Planalto voltou a ser sarcástico com os adversários, recordando os tempos em que o Brasil viveu quando ele foi o presidente “Eles ficam muito irritados quando eu digo que vamos nos reunir para comer um churrasco no final de semana. Vamos voltar a investir em agricultura familiar e sermos respeitados no mundo todo. No meu governo, teremos muitas ministras e seremos duros no combate à violência”, prometeu.
 
Lula ressaltou o papel de Marília caso seja eleita governadora de Pernambuco. “Tenho certeza que o compromisso de Marília é com o povo. Quem tiver uma gota de sangue nordestino não pode deixar de votar pelo Nordeste. Ele (Bolsonaro) precisa respeitar nosso povo”, pontuou o candidato.
 
Por: BlogdoMagno
Compartilhe:

Deixe um comentário