banner5

Servidores aguardam posse de Raquel para entregar pauta com reivindicações

 

Não há dúvidas de que a futura governadora de Pernambuco, Raquel Lyra, terá pela frente grandes desafios para administrar a partir de 2023. E entre os vários, um merece atenção especial, pois diz respeito à base do funcionamento da máquina governamental – o funcionalismo público.
 
 
A categoria, representada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Civis do Estado de Pernambuco (SINDSERPE), tem como reivindicações demandas represadas há anos pelo governo PSB, que só neste último ano de gestão concedeu um reajuste salarial de 5% no vencimento base da categoria, além de um aumento no valor do vale-refeição, ambos em vigência desde junho passado.
 
 
Na pauta de demandas represadas dos servidores estaduais, itens que vão desde a revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimento (PCCV) à definição de uma política salarial e de benefícios para o funcionalismo estadual, o que inclui o estabelecimento de um piso salarial mínimo da categoria para quem abaixo do salário mínimo. A necessidade de realização de concurso público para várias secretarias, autarquias, fundações e empresas públicas, principalmente para as secretarias da atividade meio e autarquias do governo estadual, em especial, também é apontada como prioridade entre os servidores.
 
“Desejamos que a governadora eleita faça um bom governo para população pernambucana e consequentemente para o funcionalismo público estadual”, diz o presidente do SINDSERPE, Renilson Oliveira. De acordo com ele, através da mesa geral de negociação e de mesas específicas, a categoria conseguiu avançar e construir alternativas que resultaram junto ao atual governo, neste ano de 2022, em avanço salarial e de benefícios na pauta das categorias.
 
Além do reajuste de 5%, ele cita que neste ano, último da gestão de Paulo Câmara, houve também a negociação para concessão da Parcela de Valorização do Servidor (PARES), que foi concedida em caráter permanente e mensal com os seguintes valores: R$ 400,00 (servidores de nível básico), R$ 600,00 (servidores de nível médio) e R$ 800,00 (servidores de nível superior).
 
“Esperamos que a partir da manutenção do calendário da mesa geral e das mesas específicas de negociação com o Fórum dos Servidores Estaduais coordenado pela CUT e dos Sindicatos, consigamos avançar nas pautas geral e específica das categorias”, complementa Renilson.
 
Segundo Renilson, embora o funcionalismo público não tenha sido contemplado durante os encontros de Raquel Lyra enquanto candidata, no período da campanha eleitoral, a partir do início do mandato todas as demandas serão devidamente levadas ao conhecimento da nova governadora.
 
“Não tivemos nenhuma reunião, agenda ou entrega de pauta de demandas salariais dos servidores e empregados públicos com a governadora eleita durante a campanha eleitoral, mas, a partir de janeiro de 2023 estaremos encaminhando a pauta dos servidores e empregados públicos da base do SINDSERPE para o novo Governo de Pernambuco”, esclarece o líder sindical.
 
Por Blog do Magno
Compartilhe:

Deixe um comentário