banner5

Olinda debate o Brasil que saiu das urnas

 

Numa palestra que se transformou num excelente debate, durando mais de duas horas, mostrei, ontem, em Olinda, o retrato do Brasil que saiu das urnas numa das eleições mais acirradas dos últimos 50 anos, que rachou o País, literalmente ao meio, e que ainda não foi assimilada por um lado, o dos bolsonaristas.
 
Apresentei, na minha visão, as razões que levaram Bolsonaro a perder a chance da reeleição para Lula por menos de 2%. Mostrei também o novo Congresso, revigorado pelas forças bolsonaristas, sobretudo no Senado, cuja maioria eleita assumiu as bandeiras do atual Governo.
 
Também o perfil da nova Câmara dos Deputados, cujo domínio absoluto ficou com os partidos ligados ao Centrão, a começar pelo PL, legenda do presidente Bolsonaro, que elegeu 99 deputados. A radiografia das urnas também se estendeu ao novo cenário da distribuição partidária nos Estados com a eleição dos 26 governadores e mais o do Distrito Federal. 
 
Esse retrato, ainda na minha ótica, se estendeu a Pernambuco, que elegeu a primeira governadora da sua história, a tucana Raquel Lyra, numa chapa com outra mulher como vice, a atual deputada estadual Priscila Krause, do Cidadania. Quanto ao parlamento, a Assembleia Legislativa teve quase metade dos deputados renovados, uma das maiores mudanças da sua história, com um detalhe: o partido da governadora eleita só emplacou três deputados.
 
Por isso, terá que ter habilidade para construir a maioria entre os partidos de oposição para conseguir a governabilidade. Quanto ao futuro, apresentei as dificuldades que Lula terá no plano nacional e Raquel em Pernambuco, particularmente, para superar as expectativas criadas com suas respectivas eleições.
 
Coube ao presidente da Câmara de Olinda, Saulo Holanda (SD), o mais votado nas eleições de 2020, abrir a sessão, que contou com a presença de outros vereadores, como o Irmão Biá (PRTB), Biai (SD), Felipe Nascimento (SD), Ricardo Sousa (PSL), Flávio Nascimento (PSD), Vinícius Castello (PT), Tonny Magalhães (PDT) e Bruno D’ Melo (CID).
 
O prefeito Professor Lupércio (SD) não esteve presente, mas ligou justificando. Informou que ocorreu no mesmo horário a posse do presidente da CDL, a Câmara dos Dirigentes Lojistas do Município.
 
Mas o vice-prefeito Márcio Botelho e alguns secretários da equipe de Lupércio deram uma passadinha pela Câmara para me abraçar, entre eles Paulo Roberto, da Educação. Na plateia, a alegria de reencontrar o ex-vice prefeito Arlindo Siqueira e o seu filho André Siqueira, empresário bem sucedido no Estado. Também o secretário Evandro Avelar, o advogado Emílio Duarte, os jornalistas José Adalberto Ribeiro e Pedro Tinoco, o ex-vereador Ubiratan Castro, o cientista político Ricardo Andrade, o advogado Miguel Tosta e o socialista histórico Pedro Mendes, além do jornalista Marlón Diego, diretor de Mídias Sociais da Prefeitura de Olinda.
 
Com a temática O Brasil que saiu das urnas, pretendo estender esse debate a todo Estado. O próximo, já confirmado, será no dia 7, em Caruaru, na assembleia do Coniape, Consórcio de prefeitos do Agreste, presidido por Romero Leal (PSDB), de Vertentes.
 

 

Por Blog do Magno
Compartilhe:

Deixe um comentário