banner5

Alegando covid-19, Paulo Câmara manda cancelar ar-condicionado nos ônibus do Grande Recife

 

 

EXCLUSIVO
 
Faltando 24 dias para o fim do seu mandato, o governador Paulo Câmara (PSB) surpreende mais uma vez na transição e manda cancelar o ar-condicionado nos ônibus que servem à população pobre do Grande Recife. A desculpa, a covid-19, de novo. A decisão surpreendente foi veiculada, sem maior divulgação, pelo resolução do Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM).
 
“Suspender pelo prazo de 60 (sessenta) dias corridos, a validade, desobrigando que as linhas de ônibus convencionais do transporte público de passageiros da Região Metropolitana do Recife-STPP/RMR operem com veículos com ar-condicionado”, diz a determinação. A decisão foi assinada por Tomé Barros Monteiro da Franca, secretário estadual de Desenvolvimento Urbano e Habitação de Paulo Câmara.
 
Para mostrar a falta de lógica da medida, no mesmo ato, o governo Paulo Câmara resolveu manter o ar-condicionado em parte dos ônibus. “Ficam mantidas as operações com os ônibus com ar-condicionado das linhas opcionais e do Sistema Via Livre (referente aos equipamentos com ar-condicionado e janelões colados)”, diz o ato. Neste tipo de ônibus não tem como abrir a janela. Ou seja, a medida, apenas em parte dos ônibus, mostra sua incoerência.
 
Fica a pergunta de quem será beneficiado com o desligamento do ar nos ônibus neste fim de governo. Resta a “batata-quente” para a nova governadora Raquel Lyra (PSDB) resolver. Religar o ar da população pobre e ser acusada de disseminadora de covid-19? Ou manter a inusitada medida de fim de mandato do atual governador? O ar-condicionado nos ônibus já existe na maioria das capitais do país. No Recife, o PSB sempre vai adiando cumprir a promessa de frota com 100% de ônibus com ar-condicionado. Em pesquisa no Google, não há notícia de nenhuma outra Capital adotando a medida até agora.
 
Por Blog do Magno
Compartilhe:

Deixe um comentário