banner5

Moraes diz que grupos que promoveram ataques antidemocráticos, desinformação e ódio serão ‘responsabilizados’

 

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, afirmou, hoje, que grupos que promoveram ataques antidemocráticos, desinformação e discurso de ódio nas eleições de 2022 serão identificados e punidos.
 
 
Moraes deu a declaração durante pronunciamento na cerimônia de diplomação da chapa eleita em outubro, composta por Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Geraldo Alckmin (PSB). As informações são do portal G1.
 
 
“Essa diplomação atesta vitória plena e incontestável da democracia contra os ataques antidemocráticos, desinformação e contra o discurso de ódio proferido por diversos grupos que identificados, garanto, serão responsabilizados para que isso não retorno nas próximas eleições”, disse Moraes.
 
Ele afirmou também que, nos últimos anos, a Justiça Eleitoral se preparou para combater ataques contra a democracia e “covardes violências” contra integrantes do Poder Judiciário.
 
“A Justiça Eleitoral se preparou para garantir transparência e lisura das eleições. A Justiça Eleitoral se preparou para combater com eficácia ataques antidemocráticos ao estado de direito, e os covardes ataques e violências pessoais aos seus membros e de todo o Poder Judiciário”, afirmou Moraes.
 
O presidente do TSE afirmou ainda que, ao longo do processo eleitoral, “extremistas”, “criminosos” e “milícias digitais” disseminaram desinformação e atacaram a imprensa, a Justiça Eleitoral e seus integrantes.
 
“Os extremistas, criminosos, milícias digitais começaram a atacar a mídia tradicional, para substituir livre debate por mentiras. Coube à Justiça Eleitoral atuar de maneira séria e firme para evitar que desinformação maculasse liberdade de eleitores e eleitoras. Defesa da Justiça Eleitoral de maneira consistente demonstrou lisura das urnas”, afirmou.
 
“Ataque ao sistema eleitoral vem sendo realizado de maneira mais intensa há uma década no mundo todo, por grupos extremistas, antidemocráticos, que criminosamente, [tentam] desacreditar democracia, a partir desse ataque e pretendem substituir voto popular por ditadura”, completou Moraes.
 
Por Blog do Magno
Compartilhe:

Deixe um comentário