banner5

Bancada da oposição se mostra receptiva à reforma administrativa de Raquel Lyra

O projeto de reforma administrativa da governadora Raquel Lyra (PSDB), apresentado na manhã de hoje para os deputados e deputadas estaduais, numa reunião no Palácio do Campos das Princesas, a princípio, não traz pontos polêmicos ou questionáveis pela bancada da oposição. O projeto será encaminhado ainda hoje para a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) e será votado na próxima semana, mas ainda não há data marcada.

O deputado reeleito João Paulo (PT) afirmou, ao término da reunião, que como o projeto foi apresentado em linhas gerais pela governadora, não sabe dizer se tem algo que suscite discordância por parte da oposição, mas precisa ler o projeto na íntegra para ter uma análise mais completa. As informações são do Blog da Folha.

O parlamentar disse que concordou com algumas linhas do conteúdo do documento, como a prioridade às áreas de risco nos morros da Região Metropolitana do Recife e algumas preocupações da governadora com o desenvolvimento regional.

“Vou me debruçar mais quando o projeto chegar à Assembleia Legislativa e, partir daí, me posicionar em função das coisas que, no meu entendimento, melhorem as condições de gestões e administração do estado”, esclareceu.

No final da reunião, que durou quase três horas, o presidente da Alepe, Eriberto Medeiros (PSB), afirmou que, já na segunda-feira, será instalado o período extraordinário na casa legislativa e haverá cinco dias para a proposta de emendas dos deputados e deputadas, quando o projeto será debatido nas comissões e depois irá ao plenário para que seja votado.

“Todo governo que se inicia faz seus ajustes, leva algumas prioridades da sua gestão e, diante disso, se faz necessário algumas reformas, alguns ajustes na administração pública. Isso foi colocado de imediato, os deputados não demonstraram nenhuma rejeição ao que foi apresentado, porém terão tempo necessário para o tema ser debatido na Assembleia Legislativa”, acrescentou Eriberto.

Ainda de acordo com o presidente da Alepe, com a reunião de hoje, Raquel deu uma demonstração da importância da harmonia que deve haver entre os poderes Legislativo e Executivo. “Antes de encaminhar uma reforma administrativa, ela convidar deputados e deputadas da atual gestão para transmitir aquilo que será enviado depois é um sinal de atenção e reconhecimento do trabalho dos parlamentares”, afirmou Eriberto, confirmando que, durante a reunião, não houve nenhum ponto do projeto que suscitou polêmica ou discordância dos parlamentares presentes.

Dos 49 deputados e deputadas da Assembleia Legislativa de Pernambuco, 26 compareceram à reunião promovida pela governadora.

Por Magno Martins

Compartilhe:

Deixe um comentário