banner5

Governo de Pernambuco anuncia programa para ampliar conhecimento científico.

Raquel Lyra lançou plano para usar ciência na gestão pública  (Foto: Divulgação )
Raquel Lyra lançou plano para usar ciência na gestão pública (Foto: Divulgação )
Em palestra nos EUA, Raquel Lyra (PSDB) falou sobre o ”Cientista Arretado”
O Governo de Pernambuco anunciou, neste domingo (7), a criação de um projeto para ampliar o conhecimento científico no Estado.
Em palestra nos Estados Unidos, onde cumpre agenda, a governadora Raquel Lyra (PSDB) falou sobre o “Cientista Arretado”.

“Quero convidar vocês a fazerem parte conosco, bolsistas, estudantes de doutorado, mestrado,  PhD, para trabalhar junto com o Governo de Pernambuco sobre construção e a medição de impacto das políticas públicas. Alguns já estão se formando e quero permear todo o nosso governo com vocês e com nossos estudantes de Pernambuco. Estamos cansados de olhar para o passado, e são os estudantes e pesquisadores que podem nos ajudar a construir um novo presente”, convocou a governadora.
Como será 
O orçamento da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE) disponível para o programa é de R$ 10,5 milhões.
A ideia do Cientista Arretado é aplicar o conhecimento científico nas áreas estratégicas do Estado, por meio de transferência da tecnologia em parceria com a comunidade científica.
A iniciativa foi apresentada durante a 10° edição do Brazil Conference.
Segundo o governo, de maneira inédita no Estado, o programa pretende aplicar a pesquisa científica nas áreas estratégicas para atual gestão.
Os exemplos citados são  segurança, educação, saúde, sustentabilidade e transformação digital.
O lançamento foi feito durante uma palestra, após a apresentação do painel “As inovações e os Desafios na Gestão de Pernambuco”, no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).
A governadora  convidou os estudantes que estavam no local  a participarem da iniciativa.
“Quero convidar vocês a fazerem parte conosco, bolsistas, estudantes de doutorado, mestrado,  PhD, para trabalhar junto com o Governo de Pernambuco sobre construção e a medição de impacto das políticas públicas. Alguns já estão se formando e quero permear todo o nosso governo com vocês e com nossos estudantes de Pernambuco. Estamos cansados de olhar para o passado, e são os estudantes e pesquisadores que podem nos ajudar a construir um novo presente”, convocou a governadora.
Como será 
O orçamento da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE) disponível para o programa é de R$ 10,5 milhões.
A ideia do Cientista Arretado é aplicar o conhecimento científico nas áreas estratégicas do Estado, por meio de transferência da tecnologia em parceria com a comunidade científica.
O processo terá início na Secretaria de Planejamento, Gestão e Desenvolvimento Regional (Seplag), que irá definir os desafios da gestão pública a serem atendidos por uma solução proposta por pesquisadores.
A partir de então, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI) irá lançar editais para chamamento público da comunidade científica através da FACEPE.

Raquel Lyra representa Pernambuco no primeiro dia da Brazil Conference 2024.

Raquel Lyra participa de painéis sobre gestão e desafios de Pernambuco
Raquel Lyra participa de painéis sobre gestão e desafios de Pernambuco – DIVULGAÇÃO

Evento é organizado pela comunidade de estudantes brasileiros da universidade de Harvard.

O primeiro dia de programações da 10° edição da Brazil Conference, neste sábado (6), contou com a participação da governadora Raquel Lyra. O evento acontece na Universidade de Harvard e no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), na cidade de Boston, nos Estados Unidos. Neste primeiro dia, a gestora se reuniu com estudantes brasileiros das entidades americanas das áreas de administração pública, direito, economia, negócios e saúde.

“É um privilégio poder participar da Brazil Conference, um evento que reúne a comunidade brasileira de Harvard. Esta é uma oportunidade para debater temas de importância social, cultural e econômica para nosso estado e todo o Brasil. Temos dois dias de programação pela frente e, sem dúvida, será uma experiência em que podemos apresentar os avanços do nosso governo e debater temas importantes para Pernambuco e para o Brasil”, destaca Raquel Lyra.

PAINEL SOBRE GESTÃO DE PERNAMBUCO

Neste domingo (7), a gestora irá apresentar o painel “As inovações e os Desafios na Gestão de Pernambuco”. Realizado anualmente, o evento é organizado por estudantes da Universidade de Harvard que reúne personalidades brasileiras de diferentes áreas para abordar temas como política, economia, cultura e tecnologia. Este ano, a edição tem como tema “O Encontro dos Vários Brasis”. O evento pode ser acompanhado através do site: youtube.com/@BrazilConference.

Por JC.

Programa Mães de Pernambuco: saiba quem pode receber o benefício.

A iniciativa visa complementar a renda de R$ 700 disponibilizada pelo Bolsa Família do Governo Federal (Foto: Hesíodo Goes/Secom)
A iniciativa visa complementar a renda de R$ 700 disponibilizada pelo Bolsa Família do Governo Federal (Foto: Hesíodo Goes/Secom)

Governo estima que 100 mil mulheres vão receber o benefício no valor de R$ 300.

O Programa Mães de Pernambuco foi lançado nesta segunda-feira (25) pelo do Governo do Estado e irá beneficiar 100 mil mulheres em situação de vulnerabilidade econômica. Estas mulheres vão receber o valor de R$ 300 mensalmente para auxiliar nas contas de casa e nos cuidados das crianças.
A iniciativa visa complementar a renda de R$ 700 disponibilizada pelo Bolsa Família do Governo Federal e garantir a estas mulheres uma renda mínima que as deixem de fora da linha da extrema pobreza.
Para receber o benefício, as mulheres devem estar cadastradas no Cadastro Único do Governo Federal e enquadradas dentro dos critérios do programa, entre eles:
  • Morar em Pernambuco;
  • Ser beneficiária do Programa Bolsa Família e estar com o cadastro atualizado;
  • Ser responsável familiar;
  • Estar gestante, ser mãe ou responsável por criança de 0 a 6 anos (72 meses);
  • Não ter emprego ou renda formal.
O programa não é exclusivo para as mães de crianças, mas também para as cuidadoras, entre elas tias, avós, madrinhas, entre outras. Para saber se tem direito a receber o benefício, a mulher deve acessar o site www.maesdepernambuco.pe.gov.br e informar o Número de Identificação Social (NIS) e sua data de nascimento.
Com estes dados, o sistema faz uma consulta ao banco de dados e indica se a pessoa tem direito ou não ao benefício. Nessa mesma tela, caso seja selecionada, ela deve apertar o botão “Aceito Participar” para se inscrever e confirmar que quer participar do programa.
Caso a mulher não tenha condições de acessar o site do Mães de Pernambuco, ela pode procurar o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) mais próximo de sua casa para receber informações e orientações.
Fila de espera
As mães ou responsáveis que estão na fila de espera do Bolsa Família devem aguardar a liberação desse benefício para que possam se tornar elegíveis ao Mães de Pernambuco.
A Secretaria de Assistência Social, Combate à Fome e Políticas sobre Drogas, responsável pela execução do Mães de Pernambuco, atualiza o banco de dados do Programa a cada seis meses.
Suspensão do auxílio
A verificação dos dados informados no CadÚnico é feita pela Secretaria da Controladoria-Geral do Estado (SCGE) e pela Secretaria da Fazenda (SEFAZ), que vão acompanhar o andamento do Mães de Pernambuco, cruzando informações de várias bases para checar o que foi informado no Cadastro Único.
Em caso de inconsistências, o pagamento do auxílio pode ser suspenso, mas essa interrupção pode ser contestada, por meio da Ouvidoria Social da Secretaria de Assistência Social, Combate à Fome e Políticas sobre Drogas. O contato com a Ouvidoria Social pode ser feito por telefone (0800.081.4421), por e-mail documentosmaes@sas.gov.pe.br ou pelo WhatsApp (81) 9-8494.1298

Em evento na Amupe, governadora anuncia construção de 100 creches e nova modalidade do programa Morar Bem PE.

Na ocasião, a chefe do Executivo anunciou que, nos próximos dias, fará o lançamento da nova modalidade do Programa Morar Bem Pernambuco (Foto: Miva Filho/Secom)
Na ocasião, a chefe do Executivo anunciou que, nos próximos dias, fará o lançamento da nova modalidade do Programa Morar Bem Pernambuco (Foto: Miva Filho/Secom)

Nesta terça-feira (5), Raquel Lyra prestigiou a cerimônia de transmissão de cargo da presidência da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), que congrega os prefeitos do Estado.

Nesta terça-feira (5), Raquel Lyra prestigiou a cerimônia de transmissão de cargo da presidência da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), que congrega os prefeitos do Estado.

Durante a solenidade, realizada na sede da associação, no Recife, a ex-presidente do órgão e prefeita de Serra Talhada, Márcia Conrado, passou o comando para o prefeito de Paudalho, Marcelo Gouveia.
Na ocasião, a chefe do Executivo anunciou que, nos próximos dias, fará o lançamento da nova modalidade do Programa Morar Bem Pernambuco, que realizará reformas em imóveis de Áreas de Interesse Social, e assegurou que serão lançados, ainda neste mês, os dois primeiros lotes de licitação para a construção de 100 novas creches.
“A vida das pessoas se dá no chão dos municípios. O nosso trabalho é fazer com que a política pública que desenhamos possa chegar à vida das pessoas que mais precisam. Temos acompanhado todas as discussões que dizem respeito aos recursos que vêm para estados e municípios. Seguiremos trabalhando para garantir que não falte dinheiro e que sempre que houver perdas, que haja compensações equivalentes, permitindo o mínimo de capacidade de planejamento”, destacou Raquel Lyra.
O novo presidente da associação afirmou o compromisso de continuar contribuindo para o fortalecimento do municipalismo como indutor do desenvolvimento de Pernambuco e do Brasil. “A Amupe serve para dar voz aos municípios pernambucanos junto ao Governo do Estado e federal, à sociedade civil e aos órgãos de controle. É fundamental termos essa unidade para que possamos reivindicar as lutas do coletivo. A palavra de ordem é união e pacto federativo na busca de condições para que possamos ofertar uma vida melhor para os pernambucanos”, ressaltou Marcelo Gouveia.
Por sua vez, a prefeita de Serra Talhada enfatizou que os 365 dias em que esteve à frente da associação foram bastante intensos. “Nesse último ano, a Amupe reafirmou o seu papel de buscar a viabilização da gestão pública nos quatro cantos do Estado, com o único propósito de dar melhores condições de vida ao nosso povo. Tivemos grandes feitos na nossa gestão. É assim que eu trabalho. Entregar resultados é o que me move”, reforçou Márcia Conrado.
Ainda compõem a diretoria-executiva da Amupe: Paulo Roberto, prefeito de Vitória de Santo Antão e 1º secretário; Mariana Medeiros, prefeita de Cumaru e 2ª secretária; Ana Célia, prefeita de Surubim, 1ª tesoureira; Nadegi Queiroz, prefeita de Camaragibe, 2ª tesoureira; Judite Botafogo, prefeita de Lagoa do Carro, secretária da Mulher e Elcione Ramos, prefeita de Igarassu, suplente da secretaria da Mulher.
Compareceram à plenária o deputado federal Fernando Monteiro; os deputados estaduais Eriberto Filho, José Patriota, Doriel Barros, Gustavo Gouveia e Romero Sales Filho; os presidentes do Tribunal de Justiça de Pernambuco, desembargador Ricardo Paes Barreto; e do Tribunal de Contas de Pernambuco, conselheiro Valdecir Pascoal; o procurador-geral de Justiça do Ministério Público de Pernambuco, Marcos Carvalho; os secretários estaduais Túlio Vilaça (Casa Civil) e Cícero Moraes (Desenvolvimento Agrário, Agricultura, Pecuária e Pesca); além de diversos prefeitos e vereadores do Estado.

Raquel Lyra cria grupo de trabalho que acelera contratação de 10 mil moradias no Estado.

 (Divulgação)
Divulgação

Equipe composta por representantes de seis órgãos estaduais vai garantir a liberação de licenças de imóveis financiados pela Caixa dentro do MCMV FAR em apenas 15 dias.

Um decreto da governadora Raquel Lyra publicado na edição deste sábado (24) do Diário Oficial do Estado criou um grupo de trabalho intersetorial com o objetivo de acelerar as contratações de mais de 10 mil empreendimentos habitacionais no Estado. As moradias são selecionadas no âmbito do programa Minha Casa, Minha Vida, com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR). O grupo é formado por seis órgãos estaduais e vai garantir a liberação das licenças no tempo necessário para contratar os empreendimentos com a Caixa Econômica Federal (CEF), agente financiador do programa federal, dentro do prazo previsto pelo Ministério das Cidades, ou seja, 15 dias após a solicitação ser protocolada.

”Agora nós temos uma nova cultura de trabalho no Estado. Antes, as nossas equipes técnicas não trabalhavam com foco voltado para entrega. Isso mudou. Nossos técnicos, hoje, trabalham com meta e prazo para garantir o que a sociedade espera da gente, o benefício na vida das pessoas e não apenas a assinatura de uma obra ou a licitação publicada”, afirmou a governadora Raquel Lyra.
O Grupo de Trabalho será responsável por estabelecer os parâmetros para a emissão dos documentos necessários à viabilidade técnica dos empreendimentos. Além disso, o grupo também irá formalizar os contratos habitacionais das 10.276 unidades destinadas ao Estado.
A equipe será composta por dois representantes de cada um dos seguintes órgãos e entidades: Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco, Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), Companhia Estadual de Habitação e Obras (Cehab); e Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe/Fidem).
Participam como convidados técnicos da Caixa Econômica Federal, NeoEnergia, construtoras selecionadas pelo Ministério das Cidades e municípios responsáveis pelas licenças. O grupo se reunirá semanalmente em caráter ordinário, e extraordinariamente quando convocado pela Seduh, que ocupará a presidência.
Histórico – No fim de novembro,  o governo federal publicou a seleção do Minha Casa, Minha Vida FAR. Com a doação de terrenos, o Estado conseguiu uma oferta 60% maior do que a prevista na portaria publicada em junho de 2023, de apenas 6.325 unidades para o Estado. Isso representa mais famílias que poderão contar com um auxílio importante, em uma linha que dá subsídios para pessoas com renda de até dois salários mínimos (R$ 2.640).
Nessa modalidade, o Governo recebe propostas de empresas da construção civil e entidades públicas (prefeituras e estados) para construção de habitacionais que serão financiados com recursos do FAR, que têm uma taxa de juros mais baixa.
O Governo de Pernambuco se antecipou e, nesse período, ofereceu ao governo federal 21 terrenos que tinham capacidade de receber 5.628 novas unidades habitacionais. Diante dessa oferta de terrenos, o governo federal refez os cálculos, ponderando que parte importante dos recursos serviria apenas para comprar terrenos. Com a ajuda do Estado, grande parte dessa despesa deixa de existir e, portanto, a verba pode ser aplicada na construção de mais unidades habitacionais.
Por: DP.